PLATAFORMA DE EDIÇÃO DE FOTOS ONLINE PREVÊ FATURAMENTO DE R$ 1 MILHÃO

De olho nas marcas e varejistas que investem na produção de belas imagens de produtos e serviços, mas na hora de publicá-las, seja na web ou no mundo físico, não conseguem entregar de forma eficiente, a plataforma Recorte Ninja nasceu para oferecer serviços de edição e recorte de fotos. Após anos de experiência com pós-produção em fotos e imagens de produtos, a equipe por trás da plataforma, formada por publicitários, fotógrafos, redatores e desenvolvedores resolveram criar uma metodologia inovadora, que começa já na produção e termina na publicação para entregar imagens editadas de forma rápida, consistente, profissional, com ótimo preço e fácil de comprar.

“Na pós-produção de fotos são encontrados problemas no fluxo de trabalho que comprometem o time-to-marketing do varejista, tendo que obrigatoriamente aceitar esse delay entre produção, pós-produção e publicação do produto no seu comércio físico ou digital. O fotógrafo tenta resolver esse problema mas enfrenta dificuldades com capacidade e falta de técnica em pós-produção, alta rotatividade de profissionais assistentes, múltiplas transferências de arquivos, retrabalhos e muita energia, tempo e dinheiro gastos”, explica Sergio Almeida, CEO da Recorte Ninja.

Há um ano no mercado nacional, a startup atende mais de 300 clientes mensalmente e se define como uma plataforma completa de pós-produção em fotos e imagens de produtos, que atende marcas, varejistas, e-commerce, fotógrafos, agências, designers e empresas do mercado editorial. Para utilizar, basta fazer upload das fotos pela web no portal de recortar foto ou solicitar coleta do cartão de memória via portador. Os valores variam de R$ 6,90 a R$ 9,90, dependendo do volume. “Fazemos uma triagem das fotos para orçar o serviço já com uma demonstração”, complementa Almeida.

A Recorte Ninja oferece soluções em todas as etapas da pós-produção, como: decupagem, tratamento de imagem, retoques, manipulação, remoção de fundo, recorte (clipping path), aplicação de fundos, sombras e reflexos, correção de cor, HDR, troca de cor e recolorização de produtos, manequim invisível, remoção de tripé (nadir) em fotos esféricas (360º) e processamento de imagens no padrão dos principais marketplaces do Brasil.

O e-commerce brasileiro continua crescendo. A FecomercioSP/Ebit vem acertando nas últimas previsões, como em 2016 que cravou o crescimento em 8% e acredita que o número em 2017 vai além, variando entre 10% a 15%. A categoria mais consumida continua sendo de Moda e Acessórios, com share de 13,6%, seguido de Eletrodomésticos (13,1%), Livros (12,2%), Cosméticos (11,2%) e Celulares (10,3%), segmentos que a Recorte Ninja se especializou. “As marcas destes segmentos têm na pós-produção o desafio de atender a sua própria sazonalidade e necessidades diárias em publicar no comércio eletrônico seus produtos de tendência, fast fashion (para moda) ou coleções – de preferência, com foto bem produzida e adequada ao e-commerce”.

Pare de editar fotos

Sergio Almeida destaca que profissionais que desejam ganhar mais tempo e eficiência encontram na terceirização de serviços de edição de fotos mais tempo para prospectar novos clientes, realizar mais jobs, além de ampliar o relacionamento com os clientes e se manter competitivo no seu mercado. “Entre as histórias que a Recorte Ninja coleciona, vale ressaltar o caso de um cliente que precisava de tratamento de fotos, mas o cliente estava dirigindo e pelo celular entrou na plataforma e em duas horas recebeu o seu pedido, na distância São Paulo – Rio de Janeiro, o nosso trabalho chegou na frente”, comenta o Sergio. A equipe conta que já usam inteligência artificial e machine learning no ato do upload das fotos dos clientes para pré-processar as fotos. Isso ajuda a entender melhor o comportamento de seus usuários com o objetivo de promover melhorias manter a entrega o no serviço, além de buscar a entrega o mais rápido possível.

“Existem dezenas de e-commerces nascendo todos os dias no Brasil. Nossa visão é oferecer um ecossistema onde varejistas se conectem com fotógrafos com o objetivo de comercializar serviços de produção e pós-produção em um formato padronizado e atual com a qualidade que o crescente mercado de e-commerce merece e adaptado às regras de marketplaces”, finaliza Sergio Almeida.

Sobre Iúri Moreira 180 Artigos
Jornalista, músico, fotógrafo, marido de Isabela, pai de Arthur, fã dos Beatles e do Iron Maiden. Geek e cinéfilo, também é viciado em seriados e games. Nas horas vagas, pode ser encontrado gravando no homestudio, mexendo na moto, cozinhando ou desmontando algum equipamento eletrônico.