Conheça Resident Evil: Lost in Hell, filmado e produzido no Recife

Resident Evil: Lost in Hell

Trabalhar na indústria do cinema é o sonho de muita gente. Infelizmente, seja por falta de recursos, de escolas especializadas, tempo, oportunidade ou outro motivo, poucos são os que conseguem chegar lá. Para um grupo de jovens recifenses, entretanto, nada disso é empecilho. Aproveitando os tempos de convergência digital e de grande alcance da internet e das redes sociais - sem falar em uma grande dose de garra e criatividade -, Jorge Eduardo Medeiros, Willams Campelo e Teonny Miranda começaram a produzir, em 2017, os primeiros episódios da fanfic Resident Evil: Lost in Hell, série de vídeos baseada na famosa série de games e das telonas Resident Evil (RE), com grande repercussão nas redes sociais.

A idealização do projeto, no entanto, começou quase dez anos antes. "No final de 2008 e início de 2009 eu já construia materiais artesanais em minha oficina, no bairro de Campo Grande, para um dia produzir os vídeos e correr em busca do meu sonho, que é trabalhar com cinema", lembra Jorge Eduardo, que encarna o espírito "mão na massa" e é o responsável pelas filmagens, edição, efeitos especiais, direção e fotografia dos curtas. Além disso, é ele que produz artesanalmente as armas utilizadas pelos atores. "Só no ano passado que meus amigos e parceiros de projeto, Teonny Miranda e Willams Campelo, vieram somar com a ideia de fazer a fanfic, que teve grande repercussão e retorno da base de fãs de RE", comemora.

Até o momento, os dois episódios produzidos somam quase 5 mil visualizações no Youtube e Facebook. Com o sucesso nas redes sociais, a equipe aumentou e o grupo passou a dispor de melhores materiais. A equipe se reúne e ensaia normalmente nos finais de semana, respeitando a disponibilidade dos integrantes. "Antes não tinhamos os materiais adequados, nem iluminação ou microfones. Mas isso está mudando e atualmente já dispomos de duas câmeras DSLR, contamos com equipe de cenografia e áudio, utilizamos materiais recicláveis como papelão (cardboard) e EVA - madeira com corte a laser no molde das armas e facas. Já o figurino, como coletes, fardas e botas militares são cedidos por amigos que frequentam o paintball Airsoft", revela Jorge.

Apoio policial - O que era projeto de um homem só acabou dando origem ao grupo 9 Movie Studios, que conta atualmente com 21 jovens, entre atores, roteiristas, coreógrafos, cinegrafistas, maquiadores e outros. Mas engana-se quem acha que filmar na rua, na cara e na coragem, é só festa. "Na nossa última gravação, na Praça do Arsenal, tivemos um pouco de receio pois estávamos levando armas de brinquedo para as filmagens em cenário aberto. Orientados por amigos policiais, fomos orientados a solicitar autorização e apoio de uma viatura para as gravações", conta Willams Campelo, um dos atores do grupo.

Assim, as filmagens foram feitas com ciência do núcleo de polícia local, que inclusive inspecionou as armas de papelão e madeira. "Levamos nossas armas cenográficas para as autoridades e deu tudo certo", lembra. como não poderia deixar de ser, durante as cenas, alguns turistas e curiosos ficam observando as filmagens. "Aconteceu até um fato inusitado: um carro estava passando por perto e o motorista, por não saber que se tratava de uma filmagem, se assustou e parou o carro. Depois ele fez sinal e passou lentamente", diverte-se Teonny Miranda, também ator.

Atualmente, o grupo está produzindo o terceiro episódio de Resident Evil: Lost In Hell. Mas eles prometem não parar por aí: "Temos previsão para outros ainda melhores para os fãs de RE. Além disso, temos novos projetos, como um curta-metragem de terror chamado "A Maldita", inspirado em Tarantino e que está sendo produzido pela roteirista Catarina Santiago. Também temos outro vídeo, chamado "Fúria", que vai ter participação de pessoas que estão no elenco de RE", conclui Jorge.

Além dos ensaios e da produção de objetos de cena, todos os participantes estão engajados em busca de patrocínios para melhorar as futuras produções. Você também pode ajudar, entrando em contato através da página do grupo no Youtube.

Leia também:

Vem aí Doom para Nintendo Switch

MinC, Abragames e UFRGS lançam cursos online gratuitos para games

Jogue Overwatch de graça

Review: Fifa 18

 

Sobre Iúri Moreira 454 Artigos
Jornalista, músico, fotógrafo, marido de Isabela, pai de Arthur, fã dos Beatles e do Iron Maiden. Geek e cinéfilo, também é viciado em seriados e games. Nas horas vagas, pode ser encontrado gravando no homestudio, mexendo na moto, cozinhando ou desmontando algum equipamento eletrônico.