Estudantes do CIn-UFPE lançam Biciflow, aplicativo que conecta ciclistas

biciflow

Com o objetivo de promover maior segurança e praticidade às pessoas que querem utilizar a bicicleta como transporte diário, um grupo de estudantes de Ciência da Computação do Centro de Informática (CIn) da UFPE desenvolveu um aplicativo capaz de encontrar, criar e compartilhar rotas entre ciclistas: o Biciflow. Com lançamento previsto para 22 de setembro, data em que se celebra o Dia Mundial Sem Carro, o aplicativo visa promover, nas palavras dos idealizadores Igor Matos, Luís Henrique Delgado e João Paulo Luna, “uma cidade mais humana, através de mais pessoas pedalando, onde elas possam conviver e viver a cidade de fato”.

Segundo o estudante Igor Matos, a ideia do aplicativo surgiu depois que ele passou “a usar a bicicleta mais firmemente no dia-a-dia, em setembro de 2015.” Identificando problemas como a falta de estrutura e segurança para os ciclistas, ele percebeu que “trazer a ideia do grupo de pedal, onde o pessoal se sente mais seguro por estar andando em grupo, para o dia-a-dia” poderia encorajar as pessoas a utilizar o meio também em seus trajetos diários. Ainda em 2015, o projeto foi apresentado no Startup Weekend Recife, sendo um dos mais votados para serem desenvolvidos.

Já no ano seguinte, a iniciativa foi levada para a disciplina de Projetão, voltada para o desenvolvimento de projetos criativos e inovadores. “Através das técnicas de design thinking, a gente foi atrás de ciclistas, fez entrevistas, viu quais problemas eles tinham, e aí caímos no problema que Igor havia citado: a sensação de insegurança”, comentou Luís Henrique. Para propor soluções ao problema, o grupo realizou novas pesquisas, descobrindo em uma delas que aproximadamente “70% dos ciclistas entrevistados se sentiam mais confortáveis quando pedalavam em grupo”, disse o estudante.

No fim da disciplina, o Biciflow foi premiado como Projeto Inovação e passou a receber orientação da coordenação de inovação, através do professor Cristiano Araújo. O grupo começou a trabalhar no Pitch, espaço de coworking do Centro, para aprimoramento do aplicativo, recebeu mentorias e participou, a convite do professor Kiev Gama, de uma mesa redonda sobre “cicloativismo digital” na Campus Party 2016.

Atualmente, o projeto também conta com o apoio financeiro do Programa CASA Cidades, uma realização do Fundo Socioambiental CASA, em parceria com o fundo socioambiental da Caixa Econômica Federal e a Fundação OAK. O Biciflow foi um dos 150 projetos do Brasil aprovados pelo edital de 2017, o que possibilitou a contratação de novos membros na equipe e, assim, a reestruturação do aplicativo.

Funcionamento – De acordo com Luís Henrique, “a ideia principal do aplicativo é conectar ciclistas que vão fazer rotas similares em um determinado horário, trazendo a ideia do pedal noturno para o dia-a-dia.” Nele, o usuário pode fazer login utilizando alguma rede social e, em seguida, acessar as rotas próximas à sua localização ou pesquisar as rotas disponíveis a partir de determinado ponto de partida e destino. É possível, além de ver os detalhes, distâncias e horários dos trajetos compartilhados por outros usuários, criar e publicar as suas próprias rotas.

*Via assessoria

Sobre Iúri Moreira 594 Artigos
Jornalista, músico, fotógrafo, marido de Isabela, pai de Arthur, fã dos Beatles e do Iron Maiden. Geek e cinéfilo, também é viciado em seriados e games. Nas horas vagas, pode ser encontrado gravando no homestudio, mexendo na moto, cozinhando ou desmontando algum equipamento eletrônico.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*