Facebook planeja integrar WhatsApp, Instagram e Messenger

WhatsApp

Três das redes sociais mais utilizadas no Brasil - WhatsApp, Instagram e Messenger -, podem sofrer mudanças profundas em breve. De acordo com informações do The New York Times, a fusão pretende criar as melhores experiências de mensagens para bilhões de usuários que usam os aplicativos, de propriedade da empresa de Zuckerberg. Segundo o texto, os aplicativos permanecerão distintos um do outro, embora a infra-estrutura de mensagens seja unificada.

Um porta-voz do Facebook disse que a fusão proporcionaria uma plataforma de mensagens rápida, simples, confiável e privada, embora especialistas em dados tenham alertado que isso poderia ter um impacto na privacidade das pessoas. "Estamos trabalhando para tornar mais nossos produtos de mensagens end-to-end criptografados e considerando maneiras de tornar mais fácil alcançar amigos e familiares em redes", afirmou o porta-voz. Nenhum detalhe oficial foi divulgado, mas espera-se que a fusão ocorra no começo do ano que vem, informou o periódico americano.

A fusão dos aplicativos é um retrocesso na posição original do CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, de que tanto o Instagram quanto o WhatsApp operariam de forma autônoma. O Facebook adquiriu o Instagram por aproximadamente US$ 1 bilhão em 2012, antes de assumir o aplicativo de mensagens WhatsApp em 2014 por um valor estimado de US$ 19,3 bilhões.

Ambos os aplicativos experimentaram um rápido crescimento - o Instagram tem cerca de 1 bilhão de usuários ativos mensais e o WhatsApp tem 1,5 bilhão de usuários - embora todos os fundadores originais dos aplicativos tenham deixado o Facebook desde então.

Privacidade - Ainda de acordo com o jornal, funcionários do WhatsApp demonstaram preocupação com os planos de mesclar os serviços de mensagens da ferramenta com os outros aplicativos durante uma reunião de equipe contenciosa em dezembro. Um dos principais pontos de discórdia na integração dos aplicativos pode estar relacionado à privacidade dos dados.

Atualmente, os usuários do WhatsApp não precisam fornecer seu nome ou qualquer outra informação de identificação além do seu número de telefone para usar o aplicativo de mensagens. A fusão com o Facebook Messenger e o Instagram pode forçar usuários do WhatsApp a revelarem novas informações antes sigilosas. O Facebook disse em comunicado: "Como seria de esperar, há muita discussão e debate enquanto começamos o longo processo de descobrir todos os detalhes de como a fusão funcionará".

Sobre Iúri Moreira 687 Artigos
Jornalista, músico, fotógrafo, marido de Isabela, pai de Arthur, fã dos Beatles e do Iron Maiden. Geek e cinéfilo, também é viciado em seriados e games. Nas horas vagas, pode ser encontrado gravando no homestudio, mexendo na moto, cozinhando ou desmontando algum equipamento eletrônico.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*