Mulheres conciliam a maternidade e o dia a dia na tecnologia

Mulheres

A aproximação do dia das mães, no dia 09 de maio, traz o foco mais uma vez para a realidade do mercado de trabalho de muitas mulheres. De acordo com um estudo realizado pelo FMI (Fundo Monetário Internacional) mulheres que são mães carregaram boa parte do impacto econômico da pandemia da covid-19. Em um cenário majoritariamente marcado pela presença masculina, muitas enxergaram na tecnologia uma forma de reinventar seus negócios e trilhar suas carreiras.

Foi dessa forma que Monique Simões (foto), desenvolvedora, se encontrou dentro do mercado de TI. Já formada em Letras, mãe e sem um emprego na área,  cinco anos atrás se viu perante uma oportunidade na área de suporte na MV, empresa líder nacional em desenvolvimento de softwares de gestão para a Saúde. Frente a uma oportunidade de cuidar de seus filhos e desenvolver sua carreira no setor, Monique afirma: “Foi a tecnologia que me escolheu”. Hoje, desenvolvedora em tempo integral na companhia, conta como foi se especializando até chegar à sua posição atual. “A área requer raciocínio lógico e muito conhecimento, por isso me dediquei a cursos e especializações para crescer”, comenta. A tecnóloga também complementa afirmando que o trabalho remoto tem ajudado a conciliar as tarefas e se trata de um privilégio para a dupla jornada de muitas mulheres.

Para Helena Calado, desenvolvedora, mãe e desenvolvedora na MV, não foi diferente. Se viu crescendo dentro de uma empresa que disponibilizou todo o suporte necessário para seu crescimento profissional e materno, com grande destaque para a experiência do home office no último um ano. “Fica mais fácil a gente conseguir entregar o trabalho e as atividades, participar da vida dos filhos. Os ganhos de estar em casa, a economia de tempo no trânsito… A gente passa a dar mais valor as pequenas coisas. Adoro trabalhar em home office e a MV me possibilitou isso”, completa. 

Apesar do auxílio de uma empresa como a MV, elas comentam como esse cenário ainda não se faz igual e justo para todas as mulheres no mercado tecnológico. Apesar do preconceito na contratação de mães e grávidas do setor, que ainda é muito presente na perspectiva das duas desenvolvedoras, Monique afirma que de forma gradual, os números estão evoluindo. Dados da empresa de recrutamento Revelo mostram que o número de convites às mulheres para vagas na área e em gestão de negócios cresceu de 12% em 2017 para 17% em 2019. Já nas posições de liderança, as profissionais ocupam 20,6% no setor, conforme estudo do IBGE. 

Ao conquistarem um lugar amplamente preenchido pela presença masculina, elas afirmam que dentro da MV sempre se sentiram muito acolhidas e ouvidas, mesmo que isso ainda não seja o usual em muitas empresas do setor. Complementam dizendo que o foco e a determinação são fatores essenciais para alcançar um local de destaque no meio tecnológico. “Não adie seus sonhos, não deixe para depois, não pense que você não é capaz. Acredite em você”, finaliza Helena.

Be the first to comment

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: