Sistema de pagamentos do WhatsApp é suspenso no Brasil – e agora?

Pagamentos

Recentemente o WhatsApp, mensageiro instantâneo mais popular no Brasil, havia anunciado um robusto sistema de pagamentos que acobertava desde pequenas transações do dia a dia, como dividir a conta de um restaurante com os amigos, até pagamentos por serviços e produtos de grandes contas comerciais.

O sistema é baseado no Facebook Pay, infraestrutura de pagamentos que será adicionada a todos os aplicativos do ecossistema do Facebook, dentre eles o Instagram, WhatsApp e, naturalmente, app do Facebook. Em parceria com bancos nacionais, bandeiras MasterCard e Visa, e a processadora Cielo, o sistema seria lançado com exclusividade aos usuários brasileiros, sendo expandido para o resto do mundo aos poucos.

Mas, onde está a atualização? Por hora, infelizmente, o recurso não estará disponível. O aplicativo ainda não está autorizado para processar pagamentos em território nacional. Nesse artigo iremos explicar o motivo e apresentar soluções para quem precisa de alternativas para a transferência rápida de dinheiro, principalmente em tempos de isolamento social, quando devemos evitar bancos, filas e contato direto.

Bitcoins

Plataforma de pagamentos impedida de operar

O WhatsApp já estava pronto para implementar o sistema em uma atualização recente para Android e iOS, no entanto, terá que aguardar antes de efetivamente habilitar o recurso. Essa mudança ocorreu à pedido do Banco Central, que afirmou que é necessário medir as práticas de segurança do sistema, além de avaliar as políticas de competitividade para evitar controle do mercado. Em nota, o BC afirmou:

“A motivação do Banco Central para a decisão é preservar um adequado ambiente competitivo, que assegure o funcionamento de um sistema de pagamentos interoperável, rápido, seguro, transparente, aberto e barato”

Além do Banco Central, o CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) também exigiu a suspensão da plataforma até que maiores análises sejam concluídas, afirmando que o grande número de usuários do aplicativo artificialmente elevaria a posição de mercado da Cielo, responsável pela intermediação dos pagamentos. Até lá, as operadoras de cartão de crédito estão instruídas a não processar pagamentos oriundos do serviço, e os bancos parceiros como Nubank não poderão realizar as transações.

Em países como a China, o aplicativo de mensagens WeChat se expandiu com diversos recursos, incluindo pagamentos, e mudou radicalmente a vida dos usuários, sendo extremamente valioso para pequenos negócios e trabalhadores informais. E outras gigantes da tecnologia, como Apple e Google, também miram nos pagamentos simplificados como um serviço de alta lucratividade e crescimento.

Alternativas disponíveis hoje

A grande vantagem do sistema prometido pelo WhatsApp seria o fator conveniência – Seria rápido e fácil mandar e receber dinheiro sem precisar das transações onerosas dos bancos tradicionais. A boa notícia é que já existem aplicativos e serviços que permitem justamente isso, e que estão autorizados a trabalhar no Brasil.

Antes de começar, é preciso ressaltar que qualquer aparelho onde iremos confiar com nossas atividades financeiras precisa estar seguro, especialmente quando usado em redes públicas como as oferecidas por ônibus, shoppings e praças. Por isso, algumas dicas de segurança são essenciais:

  • Tenha sempre uma VPN que funciona no Brasil ativa em seu smartphone, assim, os dados de sua conexão são sempre protegidos contra qualquer tipo de invasor, até em redes pouco confiáveis.
  • Atualize seu aparelho para a versão mais recente do Android ou iOS, uma vez que as correções para falhas de segurança são distribuídas junto com versões novas do sistema.
  • Não instale aplicativos de fontes alternativas ou piratas, dando preferência às lojas oficiais como a App Store e Google Play

Com isso em mente, vamos conhecer alguns dos melhores apps para pagamentos no Brasil:

         PicPay

Talvez o mais popular da lista, o PicPay tem crescido muito no Brasil graças à agilidade e promoções relâmpago. O app permite pagamento de contas e transferências usando o cartão de crédito ou dinheiro acumulado no aplicativo – que chega a render mais que muitas poupanças. Com códigos QR, perfis de usuário, associação a contatos do telefone e scanner de códigos de barra, o app é extremamente fácil de usar e rápido. E como bônus, frequentemente disponibiliza cashback e promoções para pagamentos feitos na plataforma, como R$25,00 em uma compra de R$50,00 e similares.

PayPal

Velho conhecido das compras online, o PayPal também disponibiliza um app com sistema facilitado de pagamentos. Aqui, destaca-se a facilidade de converter moedas estrangeiras como o dólar para seus pagamentos, além da política anti-fraude que pode ajudar a evitar golpes com compras online. Para criar uma conta, é necessário fornecer um CPF válido, e o app pode armazenar seu dinheiro ou se conectar com sua conta bancária para transferir os valores recebidos.

MercadoPago

O serviço originalmente surgiu para facilitar as compras dentro do Mercado Livre, a maior plataforma de compras e vendas online da América Latina, sendo muito mais popular que o próprio Ebay em território nacional. O serviço expandiu para permitir transações além do escopo do site, e possui diversos recursos para facilitar as transações e garantir a segurança de ambas as partes. Para pequenos vendedores, também é possível solicitar a máquina de cartão de crédito que se conecta ao celular e permite que o usuário aceite pagamentos via cartão, uma mão na roda para qualquer trabalhador autônomo.

Conclusão

Embora o serviço de pagamentos do WhatsApp esteja atualmente com futuro incerto e congelado, é importante ressaltar que novas tecnologias que aumentam a praticidade e agilidade na vida dos usuários raramente conseguem ser freadas. Muitos aplicativos já contam com plataformas independentes de pagamentos que permitem uma série de novas relações comerciais muito mais acessíveis e valiosas – desde que os usuários mantenham uma atenção redobrada à segurança de seus celulares. Aguardamos para ver quais efeitos essa mudança trará na micro-economia do país e no cotidiano das pessoas, sempre equilibrando as facilidades com o perigo à privacidade e liberdade digital. E para mais novidades sobre redes sociais, confira os novos recursos de enquetes do LinkedIn.

 

*Conteúdo patrocinado

Sobre Iúri Moreira 772 Artigos
Jornalista, músico, fotógrafo, pai de Arthur, fã dos Beatles e do Iron Maiden. Geek e cinéfilo, também é viciado em seriados e games. Nas horas vagas, pode ser encontrado gravando no homestudio, mexendo na moto, cozinhando ou desmontando algum equipamento eletrônico.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*