SMS RECEBE VISITA DE PESQUISADORES NORTE-AMERICANOS

D R T . R J . 15855.

Professores e pesquisadores da John Hopkins University (JHU) – Biomedical Engineering, dos Estados Unidos e da Universidade Federal da Pernambuco (UFPE) vem a João Pessoa conhecer o trabalho de referência e monitoramento realizado pelo Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) sobre aéreas endêmicas do mosquito Aedes Aegypti. A visita é para auxiliar o desenvolvimento de um aplicativo de monitoramento e controle para áreas de riscos.

Durante a visita técnica, que segue até a próxima quarta-feira (23), os pesquisadores iniciarão as primeiras atividades relativas ao projeto VectorWEB, financiado pela USAID-EUA, que vem sendo desenvolvido pelo Centro de Inovação e Design de Bioengenharia (CBID), do Departamento de Engenharia Biomédica da JHU/EUA.

A fase atual do trabalho contempla o desenvolvimento de um aplicativo para smartphone capaz de agrupar imagens, informações sobre incidência de mosquitos, além de emissão de gráficos, taxas e indicadores que serão armazenadas na nuvem e poderão ser acessados por órgãos governamentais de saúde e pela população.

“O projeto tem como objetivo geral o de implantar um sistema de vigilância (surveillance) em áreas infectadas por mosquitos para que se possa estudar e monitorar em tempo real a densidade de vetores, o que contribuirá para as medidas de prevenção de doenças relacionadas aos mosquitos, em especial, Aedes Aegypti”, ressaltou a professora e pesquisadora do departamento de fisiologia e patologia da Universidade Federal da Paraíba, Marília Gabriela Cavalcanti.

Os pesquisadores conheceram a estrutura e organização da Vigilância Ambiental e Epidemiológica, de como são divididas as áreas de riscos e de como atuam os Agentes de Vigilância Ambiental da rede de assistência do município. “É uma oportunidade de apresentar nosso trabalho de controle do Aedes, que atuamos com o controle químico, com visitas domiciliares, mas principalmente com o trabalho educativo voltado à população. Além de ser uma forma de conhecer novas tecnologias para o controle e combate do mosquito”, destacou Nilton Guedes, gerente de Vigilância Ambiental da SMS.

A primeira versão do aplicativo, desenvolvida pela equipe da JHU, está sendo testada na UFPE – no Centro de Informática (CIn) e no Laboratório de Imunopatologia KeizoAsami (Lika). Os testes também serão feitos em João Pessoa (Paraíba), de 18 a 23 deste mês, quando os norte-americanos visitarem o local, acompanhados por representantes da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e da Secretaria de Saúde de João Pessoa. Ao todo, 100 pessoas devem participar desta etapa do estudo.
“A ideia do sistema é facilitar o gerenciamento de informações acerca de aéreas endêmicas do mosquito Aedes Aegypti, disponibilizando o nível de infestação de forma rápida e simultânea. Dessa forma, as autoridades poderão ter acesso a essas informações de forma muito mais rápida e mais eficiente, o que impacta positivamente nas ações desenvolvidas para o enfrentamento do mosquito”, explica Soumyadipta Acharya, pesquisador e Diretor do Programa de Graduação do Centro de Inovação e Design de Bioengenharia da John Hopkins University (JHU).

Após passagem pelo Recife (PE) e por João Pessoa (PB), os pesquisadores da John Hopkins University irão à Fortaleza (CE) para uma visita técnica.

Início

A primeira visita dos pesquisadores da JHU ao Brasil aconteceu de 30 de janeiro a 3 de fevereiro deste ano, quando eles apresentaram o projeto na UFPE. Agora, o VectorWEB foi oficializado na UFPE por meio da pesquisa “Estudo de Viabilidade e Usabilidade Preliminar para VectorWEB: um sistema de baixo custo para vigilância automatizada de mosquitos”.

Sobre Iúri Moreira 577 Artigos
Jornalista, músico, fotógrafo, marido de Isabela, pai de Arthur, fã dos Beatles e do Iron Maiden. Geek e cinéfilo, também é viciado em seriados e games. Nas horas vagas, pode ser encontrado gravando no homestudio, mexendo na moto, cozinhando ou desmontando algum equipamento eletrônico.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*