Vem aí o festival Rec’n’Play, no Recife

Berço de um dos maiores parques tecnológicos do Brasil, o Recife sediará entre os dias 30 de novembro e 3 de dezembro o festival Rec’n’Play, organizado pelo Porto Digital e pela Ampla Comunicação, em parceria com a Prefeitura do Recife, Governo de Pernambuco e Sebrae. O prefeito do Recife, Geraldo Julio, esteve nesta sexta-feira (6) no evento de lançamento do projeto, que pretende juntar a vocação para a inovação do Recife e as tradições culturais e artísticas da cidade, com o empreendedorismo, economia criativa, entretenimento e muito mais. A organização estima que 30 mil pessoas participarão do festival, que já nasce com a ambição de ser um dos maiores da área.

O pensamento que perpassa o festival é estimular a interação entre os participantes e a cidade. Para o prefeito Geraldo Julio, o evento vai colocar o Recife na rota do turismo tecnológico mundial. “A gente vai receber milhares de pessoas de outras cidades, de outros países, para tratar de inovação. E inovação é o DNA do Recife”, afirmou. “Tenho certeza que o Rec’n’ Play vai se transformar em um evento de caráter internacional, colocando cada vez mais o Recife no mundo da tecnologia e da inovação global”, acrescentou o gestor.

A perspectiva é que o projeto fomente, além dos polos de tecnologia da cidade, o turismo da capital. A meta é tornar a capital destino para quem procura um tipo muito específico de turismo, o da criatividade e tecnologia. Sete secretarias da Prefeitura do Recife estarão envolvidas na iniciativa, com mais de 50 atividades. O Bairro do Recife será palco das ações. Haverá oficinas, hackatons, shows, workshops de fotografia, atividades de empreendedorismo para gamers, entre outras ações. Confira a programação completa.

Para o presidente do conselho do Porto Digital, Silvio Meira, a ideia do Rec’n’Play é abrir espaço para todos que queiram entender o espaço digital. “A proposta é juntar o Bairro do Recife, a cidade e as diversas facetas da economia da cidade, da educação, do entretenimento, da inovação, da economia criativa. O festival de tecnologia da informação e economia criativa é aberto para todo mundo e a meta é situar o Recife no universo desses acontecimentos globais”, afirmou.

O objetivo é que o público tenha eventos distribuídos em quase 20 lugares distintos do bairro. Entre os locais que receberão atividades estão a Jump, Apolo Beer Café, Softex Recife, Paço do Frevo, Centro Cultural Correios, Paço Alfândega e ruas e praças do Recife Antigo.

De olho no potencial turístico do evento, o secretário de Turismo do Estado, Felipe Carreras, avalia que evento será destino certo para o nicho de turistas que buscam inovação. “Recife será capital do Brasil e do mundo da inovação e tecnologia durante esse período”, afirmou. Ele prometeu ainda tentar viabilizar parcerias com companhias aéreas que atuam no Estado para facilitar a vinda de visitantes para o evento.

Sobre Iúri Moreira 577 Artigos
Jornalista, músico, fotógrafo, marido de Isabela, pai de Arthur, fã dos Beatles e do Iron Maiden. Geek e cinéfilo, também é viciado em seriados e games. Nas horas vagas, pode ser encontrado gravando no homestudio, mexendo na moto, cozinhando ou desmontando algum equipamento eletrônico.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*